Auxiliares em educação pela readequação da carga horária

Auxiliares em educação decidiram paralisar suas atividades no período da manhã na próxima quarta feira, 13

A redução da carga horária para 30 horas sem prejuízo dos vencimentos é uma reivindicação histórica da categoria e baseia-se no interesse público e na necessária valorização do servidor público municipal. Tal redução facilita ao profissional maior qualificação dos serviços prestados à população pelo seu aprimoramento profissional, capacitação e preparação pedagógica. A limitação da jornada de trabalho visa, também, preservar a saúde e a segurança dos trabalhadores tanto pela diminuição da exposição à condições de trabalho estressantes como também como pelo aumento do tempo a ser dedicado aos cuidados com a sanidade física e mental, evitando faltas e afastamento do trabalho por motivos de doenças.

Como regra geral, a Constituição Federal fixou a jornada de trabalho em 8 horas diárias e 44 semanais. Algumas atividades, entretanto, exigem mais do trabalhador, levando-o mais rapidamente à fadiga, pelo desgaste físico ou psicológico. Sua produtividade fica comprometida e o trabalhador exposto a doenças profissionais e acidentes de trabalho.

Últimas ações

Em reunião geral, convocada pela comissão ainda no mês de novembro, Auxiliares em Educação decidiram propor a apresentação de Projeto de Lei que permita a adequação da jornada de trabalho.

Esta proposta está sendo construída a partir das pesquisas realizadas pelo SINDSERV e dos relatos dos trabalhadores e trabalhadoras, além do estudo sobre o impacto financeiro realizado pelo DIEESE, e estará à disposição de todas e todos Auxiliares, em breve, quando uma reunião específica será convocada.

Paralisação de atividades

Os auxiliares em educação decidiram paralisar suas atividades no período da manhã na próxima quarta feira, 13. A assembléia decidiu pela paralisação após diversas tentativas de negociação com o governo, porém, não avançou a pauta das 30hs.

Importante lembrar que São Bernardo do Campo é o único município do ABCD que não aplica esse padrão de carga horária.

Histórico de luta

No dia 17/06 a comissão de auxiliares em educação reuniu-se com alguns representantes do governo Noeli, Marcelo Rei, Marcelo Galhardo, Patricia, Silvia Donini, Celso com o propósito de discutir o estudo realizado pela comissão e protocolado no mês de Maio mês onde houve várias manifestações acerca da reivindicação, nesta reunião firmamos entre as partes alguns ajustes a fazer dentro do estudo protocolado, a comissão se comprometeu a entregar esta solicitação até no máximo dia 01/07 demanda cumprida com sucesso, em contra partida a Secretária agendou uma data para o retorno desta demanda até a segunda semana de Agosto e não cumpriu. Elaboramos um ofício reivindicando este encontro, cobramos por meio da redes sociais, próximo a semana da Educação houve uma nova convocação, este encontro aconteceu dia 16 de Setembro de 2019, neste dia 16 não tivemos respostas positivas e nenhum acordo foi firmado.

A secretária informou que no momento a reivindicação não poderia ser atendida, segundo ela a prefeitura não teria recurso financeiro disponível para este projeto, teria outras demandas que precisaria ser cumpridas demandas estas que estava na base de governo, ou seja, compromissos firmados em época de campanha e que a reivindicação dos auxiliares em educação como não foi uma dessas promessas ficaria em segundo plano, não tinha previsão na LOA e nem no PPA deste município, um pouco contraditório, POIS DE ACORDO COM UMA pesquisa feita pelo Dieese a prefeitura de São Bernardo vem aplicando o percentual mínimo de gastos com o pagamento de profissionais da educação. E que há uma margem tranquila caso seja efetivada a transformação do cargo de auxiliar em educação.

Segundo ela as 30H deixou se ser pleito e virou pauta, mais que não era uma prioridade. A comissão de auxiliares em educação em reunião construiu um acordo com a secretária Silvia Donnini objetivando a garantia da livre manifestação de nossa pauta da readequação da carga horária dentro dos limites da lei, que aconteceu dia 18/09, porém neste dia tivemos impedimentos de realizar nossa manifestação que estava ocorrendo de forma respeitosa, este impedimento aconteceu por parte da chefia da SE, cercearam a liberdade de expressão e livre manifestação de membros da comissão. ALÉM DESTE REVÉS UMA REUNIÃO QUE ESTAVA AGENDADA PARA OCORRER NO DIA 22 DE OUTUBRO FOI ADIADA PELA SE SEM JUSTIFICATIVA E SEM UMA NOVA DATA PARA CONTINUAR DEBATENDO ESTE TEMA DE MUITA RELEV NCIA PARA A CATEGORIA.

Em 2021 será uma grande janela de oportunidades é importante que até la esta luta consiga alcançar maior número de pessoas, uma luta forte com o engajamento e união de todos, para que juntos possamos transformar essa pauta de grande valor em uma prioridade dO governo.

Para isso a comissão está realizando encontros frequentes junto ao Sindicato órgão representativo de todos os servidores e discutindo os próximos passos, a comissão de auxiliares em educação já havia cogitado e agora diante deste descaso, falta de interesse e boa vontade pela causa, resolveu colocar em prática e seguindo todos os trâmites necessários para a execução.

FIZEMOS uma assembleia NO DIA 05 de NOVEMBRO COM PAUTA A paralisação de horas de todos auxiliares em educação

Após a aprovação da paralisação em assembleia DELIBERAMOS PARAR no dia 13 de Novembro, PRÓXIMA quarta feira, com ato previsto na Câmara às 8:00 da manhã

A comissão de auxiliares fará reunião com os pré candidatos a prefeito para apresentar todo os estudo realizado de 2015 até o presente momento no intuito de firmar um acordo com eles, da mesma forma feita para o atual gestor Orlando Morando que não quis firmar nenhum compromisso com esta reivindicação , que é justa , embasada e fundamentada com vários documentos e pesquisas de muitos outros municípios que já realizou esta readequação.

São Bernardo um município tão grande e com tantas arrecadações que está financeiramente tão melhor que outros municípios não foi capaz de assumir tal compromisso, que traz grandes avanços e reflete positivamente na qualidade e melhorias na educação deste município.

Trata-se de mais um entre tantos atentados contra o estado democrático de direito e de todos os princípios basilares da democracia. Nos auxiliares em educação demonstraremos nas ações de luta nossa indignação.

Só a luta muda a vida!

Pesquise