Nossa conquista será do tamanho da nossa luta!

CARTA ABERTA AOS TRABALHADORES PÚBLICOS

campanha salarial 2015Trabalhador e trabalhadora da Prefeitura de São Bernardo, mais uma vez somos chamados à unidade em defesa de nossos direitos! Os tempos são difíceis: instabilidade política, crise econômica, caos social. Muitos desses ingredientes da conjuntura têm dois aspectos que, na maioria das vezes, são pouco percebidos pelo grande público:

1 - O sistema precisa retomar seu processo de acúmulo de riquezas e escolheu os direitos da classe trabalhadora como alvo principal! É por isso que estão nos atacando com a aprovação da Lei das Terceirizações e com as propostas de desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas. Temos que lutar, agora, ou morreremos sem aposentadoria e com trabalho precarizado.

2 - O outro aspecto é a destruição do serviço público e o ataque aos servidores. Com a aprovação da PEC DA MORTE, que congelou os investimentos públicos por 20 anos, nós, trabalhadores públicos, vamos viver um verdadeiro caos. Imaginem que até 2037 os investimentos não poderão ultrapassar o que foi gasto no último ano. Se hoje já há superlotação, falta de materiais e equipamentos, sobrecarga de trabalho pela falta de funcionários, como será daqui 20 anos? A lógica desta medida é sucatear o serviço público para terceirizá-lo, ao mesmo tempo em que, em virtude do congelamento, novas contratações de trabalhadores ficarão proibidas, abrindo caminho para a terceirização irrestrita da força de trabalho, em todas as secretarias!

UNIDOS E NA LUTA, NÓS PODEMOS MUDAR ESSE QUADRO!

Aos trabalhadores não resta outra alternativa que não seja lutar por NENHUM DIREITO A MENOS! Essa luta tem um ponto muito importante: a CAMPANHA SALARIAL. Nossos salários estão defasados e a data-base, março, foi desrespeitada. Não podemos continuar esperando por um posicionamento concreto da Administração enquanto vemos nossos direitos sendo atacados por todos os lados.

Quando lançamos nossa Campanha Salarial 2017, no dia 2 de março, dissemos e provamos com dados concretos que a cidade tem dinheiro suficiente para atender nossas reivindicações, que são justas e responsáveis. A própria Administração tem divulgado, inclusive em horário nobre na TV, que economizou mais de R$100 milhões este ano. Se tem dinheiro para marketing na TV, em outdoors e jornais, tem que ter para valorizar os servidores!

DINHEIRO, TEM. O QUE FALTA É VONTADE POLÍTICA!

Apesar da crise, a economia de São Bernardo cresceu! Enquanto o PIB nacional caía para -3,3% em 2016, a Receita Realizada de São Bernardo crescia 2,8%. Os números positivos não param por aí: a arrecadação da Prefeitura em janeiro se manteve nos mesmos níveis de 2016 e 2015 e a dívida do município caiu 1,1%. Os números contradizem os argumentos apresentados pela atual gestão de que a cidade estaria com os "cofres vazios".

Em 2016, a despesa com pessoal correspondia a 32,2% da Receita Corrente Líquida. O limite máximo é 54% e o prudencial, 51,3%. Portanto, há margem até na Lei de Responsabilidade Fiscal para o atendimento das reivindicações dos servidores!

Pesquise